Morar em prédio antigo é cilada? 8 prós e contras

6 minutos para ler

Morar ou não morar em prédio antigo? Se você está buscando um apartamento para investir, essa questão já deve ter passado pela sua cabeça. 

Muitos são os detalhes para observar na hora de escolher um imóvel e começar essa jornada analisando a estrutura e o perfil do espaço onde você irá residir pelos próximos anos é essencial. 

Vantagens como boa localização e espaços amplos, sem dúvidas, são questões a serem consideradas ao escolher um apartamento construído décadas atrás.

Mas há outros pontos positivos e negativos que precisam, sim, ser considerados e que podem impactar na sua qualidade de vida. 

Neste artigo, veja 8 coisas que você precisa saber antes de investir e morar em um prédio antigo.

A definição de “prédio antigo”

Prédios antigos, construídos nas décadas de 80 e 90 , ainda são muito comuns não só nas grandes cidades, como também em Capão da Canoa e nas demais cidades do interior do Rio Grande do Sul. 

Geralmente projetadas para oferecer aos moradores amplos espaços, essas construções continuam recebendo famílias, casais e também pessoas que preferem a privacidade de residir sozinhas. 

Com algumas restrições, afinal a construção civil evoluiu e permitiu avanços tecnológicos na elaboração de novos projetos, os prédios antigos têm em comum a facilidade de negociação e uma característica de vizinhança estabelecida. 

5 vantagens de morar em prédio antigo

morar em prédio antigo

1) Boa localização

Em razão de terem sido construídos há duas ou três décadas, os prédios antigos costumam estar localizados em regiões centrais e tradicionais das capitais e também do interior.

Estão servidos, portanto, de boa infraestrutura e serviços ao redor, como supermercados, farmácias, feiras, hospitais e também de transporte público, ponto importante para quem precisa se deslocar com frequência.

Leia também: É um bom momento para comprar ou investir em imóveis? Veja a opinião de especialistas

2) Preço estabilizado

A compra de um apartamento antigo pode configurar um investimento mais certeiro quando comparado aos novos empreendimentos. 

Isso porque as chances de a sua vista ser prejudicada por uma edificação recém construída são menores.

Prédios antigos, salvo exceções, dificilmente serão desvalorizados, já que as regiões onde estão localizados são mais consolidadas. 

3) Poder de negociação

Ao adquirir um imóvel mais velho, você tem respaldo para negociar e as razões são bem óbvias. É provável que você precise fazer reformas para ajustar o imóvel conforme as suas necessidades. 

Esse argumento pode, sim, ser levado em conta na hora de tratar o preço, afinal é um investimento de tempo e dinheiro que você precisará fazer antes de realmente morar no local. 

4) Charme e espaço

Apartamentos antigos têm um charme a mais. Janelas grandes, que ampliam a iluminação e a ventilação do imóvel e tacos de madeira são apenas uma amostra dos diferenciais. Mas o espaço e a planta desses imóveis, sem dúvidas, é o que mais conta. 

banner_blogpost_-_novo_larPowered by Rock Convert

Quartos, salas e banheiros costumam apresentar uma metragem maior quando comparados aos apartamentos recém construídos. 

Os projetos mais antigos também contam com paredes e lajes mais espessas, condição que dificulta a propagação de barulho entre apartamentos vizinhos e dá mais liberdade aos moradores para fazer reuniões com amigos ou mesmo escutar música. 

5) Preço mais em conta

Apartamentos em prédios antigos tendem a apresentar preços mais em conta do que empreendimentos recém inaugurados. Isso acontece em relação à venda, ao aluguel e também financiamento imobiliário.

Outro ponto a ser considerado é o valor do condomínio. Em razão de apresentarem estruturas mais simples, sem elevador, playground ou mesmo áreas de lazer, a tarifa geral costuma ser mais barata. 

Não deixe de ler: Investir em imóveis ou aplicar na poupança? Prós e contras + como calcular o ROI 

3 desvantagens de morar em prédio antigo

1) Menos estrutura, mais manutenção

Apartamentos antigos vêm acompanhados de algumas limitações, como, por exemplo, menos tomadas. Nesses casos, é necessário contratar um eletricista para fazer uma análise e verificar onde é possível instalar novos pontos. 

Veja também: 10 dicas para avaliar um imóvel usado

Outro item que pode causar algum tipo de dor de cabeça é a tubulação. Enquanto novos projetos recebem materiais de última geração, os mais velhos podem ter tubos de aço que tendem a ficar corroídos ao longo do tempo, exigindo manutenção.

Problemas de infiltração também podem ser mais comuns, ainda que não seja uma regra. 

2) Limitação para reformas

Se você deseja reformar o apartamento é importante consultar o que pode e o que não pode fazer. Por ser uma estrutura antiga, algumas obras podem comprometer a estrutura do prédio. 

3) Áreas em comum mais simples 

Prédios mais antigos dificilmente contam com áreas comuns de lazer como piscina, salão de festas ou playground.

Muitos deles também não têm elevador, nem vaga de garagem. A boa localização, porém, compensa, afinal os moradores podem estar próximos de outras opções de entretenimento.

Vale a pena comprar apartamento em prédio antigo?

Se você está buscando um apartamento confortável, espaçoso e ainda bem localizado vale, sim, comprar apartamento em prédio antigo. 

Ainda que seja importante considerar as desvantagens já citadas neste artigo, vale ressaltar que os prédios antigos, além de charmosos, podem ser mais econômicos quando comparados aos novos empreendimentos. 

Entre em contato com a Imobiliária Novo Lar e tire suas dúvidas com os nossos corretores. 

Teremos o maior prazer em apresentar imóveis conforme as suas necessidades e mostrar como é a experiência de morar num prédio antigo. 

Gostou desse conteúdo e pretende investir no litoral gaúcho? Aproveite e leia: Bairros de Capão da Canoa: quais são os principais, características e vantagens de morar em cada um

Posts relacionados

Deixe um comentário