Como avaliar um imóvel usado para venda? 10 dicas de especialista

8 minutos para ler

Avaliar um imóvel usado para venda requer atenção aos detalhes.

Se a intenção é fazer um bom negócio e, claro, não sair perdendo, você precisa observar aspectos como localização, estado de conservação, posição solar, ventilação e até mesmo as características da vizinhança.

Todos esses aspectos vão ajudar você na hora de decidir se vale a pena o investimento ou até quanto vale a pena negociar e arrematar a compra. 

Evidente que por tratar-se de um imóvel usado, uma investigação com relação à infraestrutura também é fundamental para evitar dores de cabeça no futuro. 

Veja também: Morar em prédio antigo é cilada? 8 prós e contras

Neste artigo, levantamos 10 dicas para você aprender a como avaliar um imóvel usado para venda e garantir que fará um bom negócio. 

1) Observe a vista

de frente para o mar

A vista do imóvel é um fator que precisa, sim, ser considerado. A varanda da sala de frente para a praia, uma rua arborizada ou via movimentada?

Da janela do quarto, você tem uma ampla visão da cidade ou o que consegue avistar é pouca luminosidade? 

Coloque esses detalhes na ponta do lápis e vamos ao segundo item. 

2) Cheque os detalhes da localização

Cada bairro costuma ter um preço médio por metro quadrado. Esse cálculo é baseado em questões como:

  • A rua do imóvel é arborizada e possui uma vizinhança tranquila?
  • O imóvel fica próximo de supermercados e farmácias?
  • O acesso ao transporte público é fácil?
  • O bairro possui um perfil mais residencial ou comercial?
  • O bairro é mais badalado ou sossegado?

Se o imóvel que você estiver procurando não for da sua cidade, vale também uma pesquisa com moradores a fim de entender “a fama” da região onde você pretende investir.

Acredite, quanto mais informação, mais garantia e segurança para investir depois. 

Leia também: Bairros de Capão da Canoa: Onde morar?

Ah, outra dica válida para avaliar o imóvel é pesquisar os valores cobrados por metro quadrado naquele bairro. Esse tipo de avaliação pode ser feito consultado anúncios de vendas ou imobiliárias. 

3) Não esqueça da orientação solar

Entre os fatores de como avaliar um imóvel usado para venda, a orientação solar do imóvel é tão importante quanto sua própria infraestrutura.

Isso porque a incidência de luz proporciona conforto térmico, economia de energia elétrica e ainda combate ácaros e mofo. 

Não bastasse tudo isso, a quantidade de luz que entra nos cômodos durante o dia também reflete no próprio humor e bem-estar do morador

Por isso, antes mesmo de fazer a avaliação, já observe a incidência de luz do imóvel:

No Verão:

  • Ao Norte: Luz Solar pela Manhã
  • Ao Leste :Luz Solar pela Manhã
  • Ao Oeste: Luz Solar pela tarde
  • Ao Sul: Luz Solar pela Tarde

No Inverno:

  • Ao Norte: Luz Solar o dia inteiro
  • Ao Leste :Luz Solar pela Manhã
  • Ao Oeste: Luz Solar pela tarde
  • Ao Sul: Não há incidência de Luz Solar

OBS: Os imóveis com orientação solar ao norte costumam ser mais valorizados, mas a incidência de sol durante à tarde, por exemplo, pode afetar no equilíbrio térmico de prédios ou casas localizados em cidades quentes.

Ah! Não esqueça de avaliar em quais cômodos você deseja ter maior incidência de luz. 

4) Entenda se o tamanho é ideal para você

tamanho do imóvel

O imóvel que você deseja adquirir é para você morar sozinho, para um casal ou família?

As transformações urbanas e o estilo de vida moderno têm influenciado o tamanho dos apartamentos e até mesmo a forma de se avaliar um imóvel.

Em razão da presença de homens e mulheres no mercado de trabalho, o tempo para cuidar de um apartamento maior é escasso.

Justamente por isso, a busca por imóveis compactos saltaram consideravelmente. 

Nesse contexto é importante saber que a média de tamanho de apartamento com 2 quartos no Brasil varia entre 45 e 70 metros quadrados.

Já com 3 quartos, a estimativa varia 70 a 150 metros quadrados. Se você busca espaços maiores que esse, a dica é optar por imóveis mais antigos

5) Observe os complementos

O imóvel que você está de olho oferece playground, área de lazer com piscina, churrasqueira e salão de festas?

Qual é a sua oferta de garagem? A portaria é 24 horas?

banner_blogpost_-_novo_larPowered by Rock Convert

Detalhes como esse podem valorizar (e muito) o imóvel.

Para se ter uma ideia, o apartamento pode valera até 10% a mais se tiver duas vagas na garagem e até 20% se possuir área completa de lazer. 

Aproveite e leia: É um bom momento para comprar ou investir em imóveis? Veja a opinião de especialistas

6) Tenha atenção redobrada na documentação

Chegamos em uma das dicas mais importantes na hora de como avaliar um imóvel usado para venda.

Checar a documentação da casa ou do apartamento estejam em dia é fundamental para garantir que você não terá problemas burocráticos lá na frente. 

Quando estiver mais inclinado por determinado imóvel, solicite no Cartório de Registro uma certidão de ônus reais.

É esse documento que vai mostrar se o imóvel possui dívidas, se foi dado como garantia em financiamento ou averbada promessa de compra e venda.

Também é recomendado pedir uma certidão negativa de débitos condominiais.

7) Observe a estrutura e o acabamento 

infiltração

Especialmente se o imóvel for mais antigo é importante que você observe o estado da estrutura interna e externa do imóvel.

Seja crítico(a) e confira se não há rachaduras ou colunas quebradas.

Importante verificar se o apartamento apresenta histórico de infiltração.  Além de uma bela dor de cabeça, isso pode exigir alto investimento para reforma.

Confira também as janelas e portas. Elas estão abrindo e fechando sem dificuldades? As persianas estão funcionando normalmente e suas correias estão em bom estado? Se sim, ótimo sinal!

Imóveis bem acabados com piso intacto, pintura de qualidade e cuidado nos detalhes também costumam ser mais valorizados.

8) De olho nas instalações elétricas

Problemas como ressecamento, oxidação ou qualquer outro sinal de má conservação exigem reparos não só por conta da segurança, mas também pela eficiência energética.

Não esqueça, igualmente, de observar as condições do quadro de luz. Ele deve ser atual e com disjuntores separados por área do imóvel.

Por último, mas não menos importante, avalie a quantidade de tomadas espalhadas pela casa. Trocá-las ou adicionar novos pontos pode pesar no bolso.

9) Cheque a rede hidráulica 

Verifique as condições aparentes das torneiras e registros. Veja se há corrosão ou rachaduras e confira se não há problemas de gotejamento. Depois disso, teste os registros. Eles estão funcionando normalmente?

Se ao abrir uma torneira, o líquido sair com uma coloração escura ou com detritos, atente para o encanamento corroído ou caixa d’água suja.

Não esqueça de conferir a vazão nos vasos sanitários e se as descargas estão apresentam uma pressão equilibrada.

10) Cheque os pisos

Já falamos aqui sobre a importância dos acabamentos, mas agora é hora de anotar os cuidados que você deve observar para cada tipo de piso. 

Madeira: Veja se há desníveis ou tábuas levantadas que indicam umidade no solo. Se você observar desgaste nas bordas das tábuas, pode ser a vida útil do piso esteja próxima. Se for taco, confira a aplicação do verniz. Ter um piso brilhoso no apartamento faz a diferença, né?

Laminados e vinílicos:  Observe se não há desníveis, rachaduras ou alguma parte solta. 

Porcelanato ou cerâmica: Apenas confirme se há barulhos ao andar ou se não há peças quebradas. 

Na dúvida, sempre consulte uma imobiliária de confiança

Se você ainda tem dúvidas em como avaliar um imóvel usado para venda, contate um corretor da sua imobiliária de confiança.

Além de oferecer uma gama de apartamentos ou casas que apresentam relação com o seu perfil, esse profissional poderá dar um panorama sobre o mercado e atualizar você sobre tendências, preços e procedimentos burocráticos. 

É sempre bom lembrar que negociações feitas por meio de uma imobiliária também oferece menos risco e mais segurança de compra. 

Se você está mesmo interessado em adquirir um imóvel, não deixe de ler também: 

Afinal, quem paga o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis)? 

Assinatura Digital de contrato imobiliário: como funciona e validade jurídica

Posts relacionados

Deixe um comentário